Dica de Português

Proibido o uso da crase quando...

Ena Lélis
Escrito por Ena Lélis em 3 de outubro de 2021
Proibido o uso da crase quando...
Aprenda a escrever uma Redação Nota Dez

Receba nosso conteúdo em seu e-mail:

Ao elencarmos as situações em que você não deve usar a crase, precisamos explicar a lógica do seu uso.

Na escola, você deve ter aprendido que crase é a contração do artigo definido feminino (a) + preposição (a).

Sim, mas… e daí? Será que isso é tudo?

Vamos à lógica!

1) Nunca usar crase antes de palavras masculinas

Sabemos que a crase é a junção da preposição “a” com o artigo definido feminino “a”. Por que então usar uma contração que possui um artigo feminino antes de uma palavra masculina? Logo, na frase “Eu passeio a pé”, o que vem antes da palavra “pé” é tão somente a preposição “a”. Nada de artigo!

Se alguém aí se perguntou se há algum momento em que a crase pode aparecer antes de palavras masculinas, fez boa pergunta, porque pode sim. Você pode ler, por exemplo, “sapato à Luís XV”. Não se assuste! Entenda que antes da palavra masculina “Luís” está implícita a palavra “moda”. O mesmo entendimento vale para, por exemplo, “Vou à Castro Alves.”, estando correto se Castro Alves for o nome de uma praça, sendo esta uma palavra feminina implícita.

2) Nunca usar crase antes de artigo indefinido

Se o artigo que está unido à preposição é DEFINIDO, que lógica tem ele aparecer antes de um artigo INDEFINIDO?! Percebe que haveria aí um conflito?

Ex.: Eles chegaram a uma conclusão. [a = preposição / uma = artigo indefinido]

3) Nunca usar crase antes de verbos

Segundo Evanildo Bechara, “chamam-se artigo definido ou simplesmente artigo o, a, os, as que se antepõem a substantivos”.

Assim, não havendo artigos antes de verbos, não há como haver crase se não pode haver artigo, certo?

Mas aí você me pergunta: “E o artigo antes do verbo ‘cantar’ em ‘O cantar é reconfortante’?”. Bom, aí já não é mais um verbo, e sim um substantivo, ok?

Dito isso, em “Fomos ensinados a obedecer”, o “a” é uma preposição.

4) Nunca usar crase quando o “a” está no singular e a palavra seguinte está no plural

Observe a frase “A criminalidade caminha a passos largos”. Caso você coloque aí uma crase, estará duplamente errado. Primeiro porque “passos” é uma palavra masculina. Segundo porque “passos” está no plural e uma crase acarretaria em erro de concordância (o artigo estaria no singular!).

Repare:

“Enviou um comunicado à clínicas.” está errado! Há um erro de concordância: a (preposição) + a (artigo no singular) clínicas (palavra no plural).

Correção: “Enviou um comunicado às clínicas.” ou “Enviou um comunicado a clínicas.”

5) Não usar junto a preposições, mas há exceções…*

A crase não deve ser empregada junto a algumas preposições.

Dois casos, no entanto, devem ser observados quanto ao emprego da crase. Trata-se das preposições “a” e “até” empregadas antes de palavra feminina. Essas únicas exceções se devem ao fato de ambas indicarem, além de outras, a noção de movimento. Por isso, com relação à preposição “a” torna-se obrigatório o emprego da crase, já que haverá a fusão entre a preposição “a” e o artigo “a” (ou a simples possibilidade de emprego desse artigo). Já a preposição “até” admitirá a crase somente se a ideia expressa apontar para movimento.

Exemplos:

  • A entrada será permitida mediante à entrega da passagem. [Inadequado]
    A entrada será permitida mediante a entrega da passagem. [Adequado]
  • Desde à assembleia os operários clamavam por greve. [Inadequado]
    Desde a assembleia os operários clamavam por greve. [Adequado]
  • Os médicos eram chamados a sala de cirurgia. [Inadequado]
    Os médicos eram chamados à sala de cirurgia. [Adequado]
    [termo regente: chamar a / “a” = preposição indicativa de movimento]
    [termo regido: (a) sala / “a” = artigo]
    [sala: palavra feminina]
  • Os escravos eram levados vagarosamente até a senzala.
    Os escravos eram levados vagarosamente até à senzala….
    [termo regente: levar a / “a” = preposição indicativa de movimento]
    [termo regido: (a) senzala / “a” = artigo]
    [senzala: palavra feminina]

Observe que não foi apontado, no último exemplo, o uso inadequado e adequado das ocorrências de crase. Isso se dá porque atualmente no Brasil o emprego da crase diante da preposição “até” é facultativo.

* A explicação desta seção 5 foi extraída da Minigramática do NILC/USP.

OUTROS CASOS PROIBITIVOS DE CRASE

6) antes de expressão de tratamento: “Trouxe uma mensagem a Vossa Majestade.”

7) antes de pronomes pessoais, indefinidos e demonstrativos: “Nada revelarei a ela, a qualquer pessoa ou a esta pessoa.”

Ficou alguma dúvida com relação à proibição do uso da crase? Manda pra gente! Vai ser massa poder ajudar!

Grande abraço e até mais!

Olá!

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.