Dica de Português

Entenda de uma vez por todas o uso dos porquês

Ena Lélis
Escrito por Ena Lélis em 20 de março de 2014
Aprenda a escrever uma Redação Nota Dez

Receba nosso conteúdo em seu e-mail:

 

Se você não sabe bem a diferença entre os porquês, “não há nada de novo debaixo do sol”. Muitas pessoas passam por esse problema também. Muitas. Muitíssimas. Mas ler essa postagem até o final lhe fará sair desse grupo extenso. Veja que coisa boa!
Vamos lá!

São 4 os porquês:

POR QUE (separado, sem acento)
Você deve utilizá-lo em perguntas (em início e meio, nunca no final). Ou quando estiverem, mesmo que não explícitas, as palavras “razão” e “motivo”.
Ex.: Por que você não trouxe a apostila de Direito Penal? / Você sabe por que motivo ela foi embora. / Ela contou por que (motivo, razão) estava tão animada? / Por que você bebe Nova Schin?

POR QUÊ (separado, com acento)
Você deve utilizá-lo em finais de frases.
Ex.: Ele não foi por quê? / Por quê? / Você sabe por quê. / É Nova Schin e você ainda quer saber por quê?

PORQUE (junto, sem acento)
Você deve utilizá-lo quando for uma explicação ou uma causa.
Ex.: Porque sim! / Viajei para Minas porque a passagem estava com um preço ótimo.

PORQUÊ (junto, com acento)
Você deve utilizá-lo quando estiver substantivado e substituir “motivo”, “razão”.
Ex.: Eu não sei o porquê disso tudo. / Veio até mim cheio de porquês. / Pergunte a quem bebe Nova Schin e saberá o porquê.

Repare que o porquê (junto, com acento) e o por quê (separado, com acento) podem ser utilizados em final de frase. A diferença é que o primeiro deve vir precedido do artigo, substantivando-0.

Entendido?
Em caso de dúvidas, escreva pra gente! contato@redacaonotadez.com.br
Um abraço da nossa equipe!

Olá!

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 Replies to “Entenda de uma vez por todas o uso dos porquês”

Ísis

Você sabe por que motivo ela foi embora; ou Você sabe por que motivo ela foi embora?

admin

Oi, Ísis!
Você quer saber entre a afirmação e a interrogação? Tanto faz! Os dois casos pedem o “por que” separado.
Além de vir a palavra “motivo” na frente, o “por que” pode ser substituído por “por qual”.
Entendeu?
Um beijo! Saudades de vocês.

Jan

Ótima dica ! Com os exemplos me ajudou a fixar melhor.
Continue com mais dicas.

Ena Lélis

Que bom que gostou, Jam! 🙂

Jordan

Não tem jeito, a melhor forma de aprender o uso dos porquês é fazendo assimilações. Por exemplo, como você explicou no texto que o “porquê” (junto com acento) deve utilizá-lo quando estiver substantivado e substituir “motivo”. Site excelente.

Ena Lélis

Jordan, que bom que você gostou! Continue visitando nosso blog!