Análise de editais

Redação CFO PMBA: análise dos editais de 2014 e 2017

Ena Lélis
Escrito por Ena Lélis em 14 de agosto de 2018
Aprenda a escrever uma Redação Nota Dez

Receba nosso conteúdo em seu e-mail:

A intensa preparação para o Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar da Bahia (CFO PMBA) faz desse concurso um dos mais concorridos da Bahia. Para 2018, ainda não há notícias consistentes quanto a possível edital. Mas o bom concurseiro, como você sabe, inicia sua preparação desde muito antes. Beeem antes! Está com o plano (falível) de ler uma coisinha aqui e outra ali na semana da prova? Esqueça! Esse é um plano para os fracos! Vem com a gente nessa preparação segura para a redação do próximo CFO PMBA. Pra começar, analisamos os dois editais mais recentes, o de 2014 e o de 2017, no que diz respeito à Prova de Redação. Vamos a eles!

Quais foram as características da prova?

Como foi em 2014

Em 2014, a prova de Redação (Prova Discursiva) foi de caráter eliminatório e classificatório e versava sobre disciplinas/assuntos constantes no Conteúdo Programático do Edital (na ocasião, o Anexo I). Veja bem… Não quer dizer que o tema vai tratar de algum dos assuntos do Anexo I. Mas, ao estudar tais assuntos, você ganha respaldo para melhor argumentar sobre os temas que encontrará na prova. Confesso que não compreendo por que isso não vem escrito mais claramente, como “…versando sobre assuntos da Atualidade”. De todo modo, saiba que as disciplinas estudadas dão a você um maior arcabouço argumentativo.

Continuando… Em 2014, o exame foi de responsabilidade da UNEB. Na prova, o candidato encontrou 3 temas e pôde escolher apenas 1 deles para produzir da redação. Para tanto, o aluno contou com 5h para responder à prova objetiva e escrever um texto de, no máximo, 30 linhas. A Redação tinha peso 4 (Redação e Língua Portuguesa tiveram peso igual, que era o maior, diga-se de passagem) e valia 10,0 pontos (dez pontos).

Como foi em 2017

Em 2017, a prova de Redação (Prova Discursiva) também foi de caráter eliminatório e classificatório e versava sobre disciplinas/assuntos constantes no Conteúdo Programático do Edital (na ocasião, os Anexos I e II. O Anexo II se referia ao conteúdo para a prova do Corpo de Bombeiros). Maaass… teve um diferencial, que foi o acréscimo de uma informação mais específica: “questão dissertativa, que versará sobre temas da realidade histórico-cultural contemporânea dos candidatos e do seu mundo de experiência”. Ou seja, deixou mais claro que o tema seria de Atualidades (o termo “contemporânea” traz isso), com um foco maior na “realidade histórico-cultural” dos candidatos “e do seu mundo de experiência”. O que vem a ser isso? Temas ligados à Segurança Pública e à sociedade/realidade policial. Não à toa, se você observar a prova de 2017 (disponibilizada no final desta postagem), notará tais características nos 3 temas presentes.

Neste ano, o exame continuou sendo de responsabilidade da UNEB. Na prova, como já dito, o candidato encontrou 3 temas e pôde escolher apenas 1 deles para produzir a redação. Para tanto, o candidato contou com 5h para responder à prova objetiva e escrever um texto de, no máximo, 30 linhas. A Redação tinha peso 4 e valia 10,0 pontos (dez pontos). Quanto ao peso, importante observar que Redação, Língua Portuguesa e Noções de Direito tiveram peso igual. Note que, em 2014, o maior peso era de Redação e LP. Em 2017, Noções de Direito passou a pesar mais, subindo de 3 para 4.

 

O que foi exigido do candidato?

Como foi em 2014

A prova exigia que o candidato demonstrasse boa capacidade de expressão, o que significa “pensamento estruturado, com clareza e correção”. Ou seja, além de saber estruturar o texto dissertativo/argumentativo, o candidato precisava saber estruturar bem o pensamento, fazendo-o se mostrar claro, organizado e linear ao leitor. Além disso, a gramática correta foi uma exigência, como normalmente ocorre nos concursos em geral.

Como foi em 2017

Em 2017, as exigências mudaram um pouco, tornando-se um pouquinho mais detalhadas. Além da clareza já constante no edital de 2014, o candidato deveria demonstrar domínio da Língua Portuguesa (lembre-se de que a Gramática é composta de morfologia, sintaxe etc.), escrever com originalidade e individualidade de estilo (um grande diferencial adquirido por quem tem largo hábito de leitura e escrita) e apresentar um texto coeso e coerente (características textuais básicas, como você já deve saber).

 

O que zeraria a Redação?

Como foi em 2014 e em 2017

Nos dois anos, a Redação seria zerada se:

  • houvesse afastamento do tema proposto;
  • fosse escrita a lápis;
  • fosse apresentada sob a forma de verso;
  • fosse assinada fora do campo obrigatório (assinar fora do campo é considerado meio de sinalizar a própria identidade à banca, ou seja, uma maneira de mostrar a algum corretor que aquele texto é de tal pessoa);
  • fosse escrita de forma ilegível ou indecifrável (o que não tem a ver com letra feia, como já falamos em um post aqui no blog);
  • fosse pré-fabricada, recortada, genérica ou comum a qualquer tema (“nariz de cera”).

 

De que maneira a Redação eliminaria o candidato?

Como foi em 2014 e em 2017

O valor da Redação, como já dissemos, era de 10 pontos. Se o candidato tirasse uma pontuação igual ou inferior a 3 pontos, já era eliminado do concurso. Isso consta em ambos os editais, o de 2014 e o de 2017.

Ah! Vale dizer ainda que a Redação foi o primeiro critério de desempate nestes dois anos.

 

Resumindo…

O que mudou em 2017

  • o edital foi mais específico quanto à abordagem temática;
  • a prova de Direito passou a ter o mesmo peso de Redação e Língua Portuguesa (peso 4, o maior);
  • as exigências quanto à escrita foram mais específicas.

O que permaneceu igual

  • a prova de Redação foi de caráter eliminatório e classificatório;
  • o exame foi de responsabilidade da UNEB;
  • a prova apresentou 3 temas e o candidato escolheu 1 para discorrer;
  • o candidato teve 5 h de prova (objetiva + discursiva);
  • a Redação teve peso 4;
  • a Redação valia 10 pontos;
  • os critérios para não zerar a prova foram exatamente os mesmos;
  • o candidato seria eliminado do concurso se tirasse de 0 a 3 pontos na Redação;
  • a prova de Redação foi o primeiro critério, nos casos de empate.

 

Faça o download das provas e dos editais

Editais

Baixe o edital do CFO PMBA 2014
Baixe o edital do CFO PMBA 2017

Provas

Baixe a prova do CFO PMBA 2014
Baixe a prova do CFO PMBA 2017

 

Queria ler sobre algo que não encontrou por aqui? Sugere pra gente aí nos comentários ou envia e-mail para contato@redacaonotadez.com.br. Será uma satisfação enorme poder ajudar!

 

Olá!

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 Replies to “Redação CFO PMBA: análise dos editais de 2014 e 2017”

Fabio

Quando vai abrir uma nova turma? Vou fazer o CFOA e preciso das suas orientações. Já fui aluno…

Fabio

Quando vai abrir uma nova turma? Vou fazer o CFOA e preciso das suas orientações. Já fui aluno…

Ena Lélis

Oi, Fábio! Tudo bem com você?
A turma para o CFO PMBA está aberta. Veja se cabe para os moldes do CFOA. Se não, manda um e-mail pra mim.
Um abraço!

Ena Lélis

Oi, Fábio! Tudo bem com você?
A turma para o CFO PMBA está aberta. Veja se cabe para os moldes do CFOA. Se não, manda um e-mail pra mim.
Um abraço!

Ronaldo

Olá. Não consigo achar a prova do CFO CBM. Poderia me informar se a avaliação dos conteúdos das duas provas é o mesmo? Pois há uma diferença programática quanto à ciências humanas x ciências humanas e naturais (CBM), mas não sei quanto às outras disciplinas que permaneceram idênticas quanto ao conteúdo programático.

Ronaldo

Olá. Não consigo achar a prova do CFO CBM. Poderia me informar se a avaliação dos conteúdos das duas provas é o mesmo? Pois há uma diferença programática quanto à ciências humanas x ciências humanas e naturais (CBM), mas não sei quanto às outras disciplinas que permaneceram idênticas quanto ao conteúdo programático.