Dica de Redação

Ansiedade na hora da redação: saiba como evitar

Equipe RND
Escrito por Equipe RND em 18 de maio de 2020
Ansiedade na hora da redação: saiba como evitar
Aprenda a escrever uma Redação Nota Dez

Receba nosso conteúdo em seu e-mail:

A redação é uma parte do vestibular que é encarada por muitos estudantes como a etapa mais tensa da prova. Ela exige um tempo de dedicação razoável, concentração e repertório, sem contar outros critérios que também estão sendo avaliados, como gramática, coesão e coerência. Com isso, é normal ficar mais preocupado com ela, mas é importante não deixar a ansiedade te atrapalhar.

Conversamos com Alexandre Takata, coordenador do Maximize, e Thiago Braga, professor e autor do Sistema de Ensino pH, para que você conheça algumas estratégias que podem te ajudar na hora da prova, dando mais confiança e calma nesse momento.

“Em primeiro lugar, é necessário que o candidato se prepare para o formato de prova que encontrará, assim como os critérios que o avaliador utilizará na correção”, diz Alexandre. Além disso, treine com antecedência e atente-se para os possíveis temas que podem ser abordados, lendo, estudando, discutindo e cruzando conteúdos de diferentes áreas de conhecimento e também de atualidades.

Pensando nessa estratégia a longo prazo, Thiago ressalta a importância de fazer de duas a três redações por semana. “Isso aumenta a confiança do candidato e diminui as chances do nervosismo tomar espaço”, diz. Além disso, ele orienta a procurar tutoriais no YouTube com técnicas de meditação e de respiração para usar se a ansiedade bater.

Já na hora da prova, a recomendação é ler com muita atenção cada texto, verbal e visual, oferecido na proposta e fazer um projeto de redação [já falamos sobre isso aqui no blog]. Nessa etapa, é fundamental seguir alguns passos:

  • identificar o tema que une os textos de apoio; compreender o problema a ser solucionado, suas causas, consequências e quem ele atinge direta e indiretamente;
  • anotar sucintamente os exemplos de que se lembra do seu repertório de estudos (dados, obras, autores, notícias, leis…);
  • elaborar uma crítica, hipótese ou tese sobre o problema;
  • antecipar exemplos de ações já existentes e que podem ser ampliadas, órgãos oficiais, grupos e coletivos que possam ser acionados, informações e mensagens em grande escala que possam orientar, motivar e mobilizar na resolução do problema.

Com o projeto ou esboço já trabalhado, faça um rascunho ou uma primeira versão do texto a ser entregue, já respeitando os critérios de estrutura do texto (introdução, desenvolvimento e conclusão) e escrita formal da Língua Portuguesa.

Outra sugestão é não fazer a prova de redação primeiro, para não ser prejudicado pela ansiedade; mas também nada de deixá-la por último, para não se correr o risco de falta de tempo. “Manter o equilíbrio emocional na hora da prova é muito importante, por isso, tente ler o tema da redação, resolver parte da prova, não só para acalmar-se como também recordar e inspirar-se nos diversos textos e diferentes áreas”, orienta Alexandre. 

Após escrever o rascunho, espere mais um tempo até corrigi-lo e só então passar o texto definitivo para a folha de redação. Seguindo tais passos, você se sentirá mais no controle da situação e terá a confiança necessária para deixar o nervosismo de lado e melhorar o seu desempenho.

Artigo originalmente publicado em: Guia do Estudante

Olá!

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *